Pílula da suspicácia

No casamento as situações são as mesmas. Casais brigam às vezes do nada, um tenta manter o tom civilizado, mas o outro fica nervoso e grita, e até sai do controle. Uma briguinha pode cair bem pra sacolejar a relação e esquentar com um sexo de reconciliação, mas na medida certa. Especialistas como o psiquiatra e psicoterapeuta Augusto Cury, autor de best-sellers, que acaba de lançar: “As Regras de Ouro dos Casais Saudáveis (Academia)”, fala de alguns assuntos, que servem tanto para resgatar casamentos em crise, como para proteger relacionamentos prósperos. Confira as dicas e aprenda a manter a saúde do seu casamento: Para ter sucesso no relacionamento a confiança é fundamental Confiar basicamente é quando um parceiro pensa nos interesses do outro como se fossem dele. Atitudes como: trazer uma guloseima que ela tanto gosta do supermercado e comprar um xampu que ela usa e já terminou, mostra que um pensa no outro e está interessado em se dedicar à relação. Se importar apenas com as próprias necessidades e interesses pode abalar a confiança. Ter conversas sinceras como perguntar quais são seus planos, quais os medos, do que precisa pra ser feliz ou o que está preocupando você agora, é uma maneira do casal saber se tem os mesmos objetivos, além do que precisa ser ajustado para fortalecer os laços.

Não se engane! Ninguém muda ninguém Uma das regras de ouro dos casais saudáveis formuladas por Augusto Cury é justamente essa. Segundo ele, temos o poder de influenciar (e até piorar) os outros, mas não de mudá-los. Fazer críticas excessivas, sermões ou chantagens, impor punições e falar em voz alta ou berrar são estratégias negativas, que não funcionam. Como são atitudes de dominação, claro que não contribuem para o desenvolvimento de quem se ama. Relacionar-se é a arte de negociar e dialogar, lembra o especialista. É necessário encontrar um meio-termo para tudo que incomoda o casal. Para tanto, as conversas têm de ser sinceras, feitas de coração aberto. Pode ser difícil, mas vale tentar. Já dizia o escritor, que “o incômodo asfixia a vontade de dividir, quebra a liberdade e deixa o humor para baixo. Faz parecer que aquilo será definitivo no futuro”.

Não deixe que assuntos mal resolvidos se acumulem Você já ouviu homem dizer que quando briga com a mulher ela costuma passar na cara fatos ocorridos desde o início do relacionamento? Reeditar o passado é uma saída quando não se pode apagá-lo. Isso só é possível se criarmos espaço para um debate interior com nossos medos, culpas, ciúmes e impulsos.

Quando houver algum conflito é melhor esperar passar ao menos 24h para que a mágoa e a raiva sejam amenizadas, então a conversa poderá ser sincera, prática e efetiva. Não deixe o amor no pé da lista de coisas a fazer Não se sinta mal de encaixar na agenda momentos para o sexo e o romance. Se o parceiro ficar para o fim do dia quando estiver exausta, após trabalhar e cuidar das crianças, a relação não terá qualidade. Para quebrar o que chama de “o cárcere da rotina”, Cury propõe dar aquilo que o dinheiro não compra. Isso significa dizer palavras carinhosas, acolhedoras e que encantam a quem se ama, como “obrigado por você existir” ou “o que posso fazer para torná-lo mais feliz? No sexo a ideia é que a relação se torne cada vez mais equilibrada e criativa do xvideo. Fazer amor um dia no quarto, outro na sala, na cozinha ou fugir em um fim de semana para uma pousada, experimentar brinquedos juntos e testar posições até descobrir as mais prazerosas para ambos são dicas para reacender a paixão.